Direção-Geral do Território
Componente In Situ
A Componente In Situ traduz a componente de dados do programa que não são recolhidos por satélites, podendo ser captados por exemplo por sensores instalados no terreno ou no mar. Esta componente inclui também informação auxiliar, e.g. cartografia de referência.

A componente In Situ recorre a várias técnicas e/ou tecnologias para permitir o acesso a diversa informação. (Saber mais aqui)

Na maior parte dos casos os dados e informação que integram a componente in situ são detidos e explorados a nível nacional, regional e intergovernamental, dentro e fora da UE.

Esta componente encontra-se geograficamente dispersa e conta já com uma rede de dados: EUMETNET (Rede Europeia dos Serviços Meteorológicos), EuroGOOS (Associação Europeia para o Sistema de Observação Global), EuroGeographics (Associação Europeia das Agências Cartográficas e Agências Cadastrais), EuroGeoSurveys (Associação Europeia de Inquéritos Geológicos) e EMODNET (Rede Europeia de Observação e Dados Marinhos).

A EEA, responsável técnica por esta Componente, desenvolveu o GISC, um projeto preparatório para promover um sistema de gestão à escala global dos dados in situ, cabendo aos operadores de serviços a sua própria coordenação.
Última atualização: quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Latitude 38.726186
Longitude -9.158281
Direção-Geral do Território
Rua Artilharia 1, 107 ¤ 1099-052 Lisboa, Portugal
Telefone (+351) 21 381 96 00   |   Fax (+351) 21 381 96 99   |   www.dgterritorio.pt

 © 2017 DGT - Todos os Direitos Reservados